Estratégia e Gestão

Em 2009, a Volvo do Brasil conquistou o PNQ – Prêmio Nacional da Qualidade, tornando-se a primeira montadora de caminhões no país a conquistar essa significativa premiação. Sua gestão é totalmente alinhada às práticas das empresas de Classe Mundial, que mantém também rígidos conceitos de governança corporativa.

Gestão para a Excelência

Em 2003, a Volvo do Brasil decidiu adotar os critérios de gestão estipulados pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) e passou a conduzir sua gestão segundo esses critérios de excelência. Os critérios constituem um modelo sistêmico e são divididos em oito grandes temas: Liderança, Estratégias e Planos, Clientes, Sociedade, Informações e Conhecimento, Pessoas, Processos e Resultados. Os oito critérios se subdividem em 24 itens de requisitos e incorporam as técnicas mais atualizadas e bem sucedidas de administração de organizações. A Volvo do Brasil criou conselhos e subconselhos para atuar diretamente na melhoria dos Critérios de Excelência da Fundação Nacional da Qualidade. O processo passou a envolver todas as áreas da empresa e tornou-se prioritária a busca pela excelência na gestão. Os resultados não demoraram a aparecer. Entre os avanços conquistados estão a melhor estruturação do trabalho interno, a criação de parâmetros para a comparação de resultados, o fortalecimento das ações de benchmarking, a gestão do capital intelectual, o maior alinhamento de indicadores com os objetivos estratégicos e a definição de um modelo de aprendizado. Cinco anos depois de adotar os critérios de gestão da Fundação Nacional da Qualidade, a Volvo foi Destaque no PNQ no critério Processos. No ano seguinte, em 2009, a empresa venceu o Prêmio Nacional da Qualidade, tornando-se a primeira montadora de caminhões no país a conquistar essa premiação.

 

Governança Corporativa

A Volvo acredita que um sólido e bem estruturado sistema de governança corporativa é fundamental para estabelecer uma relação de confiança com todos seus públicos estratégicos. Os valores e princípios que regem a governança corporativa na Volvo do Brasil são reforçados por políticas estratégicas nas áreas de Qualidade, Meio Ambiente e Ambiente de Trabalho, além de serem referendados pelo Manual de Conduta da organização e pelas diretrizes com o The Volvo Way. Em sintonia com os Valores Corporativos, todas as unidades do Grupo possuem áreas gestoras em Qualidade, Segurança e Meio Ambiente. Essas áreas gestoras estão ligadas a um Conselho Mundial que proporciona suporte consultivo, técnico e estratégico.

Management Team

O Management Team é o mais alto grupo de governança da organização no Brasil. É composto pelo presidente e CEO e pelos diretores da empresa. Este grupo trabalha em sintonia com os representantes de unidades e áreas de negócios que compõem o Extended Management Team. Por meio de reuniões mensais, este fórum define a execução das operações e a revisão estratégica do negócio.

Comitês Auxiliares

O corpo diretivo da Volvo é apoiado por comitês auxiliares, voltados a temas estratégicos, táticos e operacionais da organização, que se reúnem sistematicamente. De acordo com a ação necessária, são estabelecidos mecanismos de acompanhamento para as reuniões seguintes, com a definição de planos de ação específicos, além da fixação de prazos e determinação dos responsáveis.

Comitê de Qualidade de Produtos (Product Quality Council)

É composto pelo presidente da empresa e pelos diretores das divisões ligadas ao produto. Este comitê tem reuniões mensais para acompanhar os projetos de produtos da Volvo do Brasil no mercado. Possui caráter decisório tanto para os projetos em andamento quanto para os indicadores de qualidade, tais como: custos de garantia, tempo despendido para a solução de problemas de qualidade e acompanhamento da evolução de campanhas realizadas.

Comitê de Segurança dos Produtos (Product Safety Committee)

É formado pelo presidente, diretores e responsáveis pelas áreas Volvo 3P, Powertrain e Qualidade e Suporte Técnico. Este comitê tem por objetivo analisar e decidir sobre as questões relacionadas à segurança do produto que envolvam comunicação ao mercado e aos clientes.

Conselho de Sistemas de Gestão

Participam deste conselho o presidente da empresa, os diretores, o representante da direção e eventuais convidados. As reuniões são semestrais e voltadas para a análise crítica dos Sistemas de Gestão.

Steering Group dos Conselhos de Excelência

Estruturado em 2003, conta atualmente com nove conselhos e 11 subconselhos, abrangendo todos os itens do Modelo de Excelência da Gestão (MEG) da Fundação Nacional da Qualidade.

Equipes Autogerenciáveis

Na fábrica, os funcionários são organizados em Equipes Autogerenciáveis (EAG's), que são compostas por grupos de funcionários que variam, em média, entre 12 e 16 pessoas. Nas equipes os funcionários tem autonomia para planejar o próprio trabalho, sugerir melhorias, coordenar reuniões e atividades administrativas. Atualmente existem cerca de 100 equipes autogerenciáveis na Volvo do Brasil. O sistema ajuda a agilizar os processos dentro da empresa, além der estimular a proatividade e a criatividade. As distâncias diminuem e aumenta o entendimento entre as diversas instâncias. Cada EAG tem um representante que se reporta a um coordenador-geral, responsável por fazer a conexão entre o pessoal da fábrica e a diretoria. Um dos reflexos da satisfação dos funcionários para com este modelo apareceu na pesquisa 2009 de engajamento do Grupo, na qual a Volvo do Brasil apareceu com 97%, índice bem superior aos 86% que compõem a média mundial da organização.